Confira abaixo os temas, as resenhas e os participantes da programação geral:


CONFERÊNCIA DE ABERTURA (17/09 - 19h00)


Ementa: Segundo o diagnóstico do sociólogo Zygmunt Bauman, um dos (d)efeitos da globalização atual é a radical separação entre o capital e a política ou, o que dá no mesmo, a completa subsunção da política, ainda marcadamente local, às regras de uma economia com poderes extraterritoriais. Como consequência, as pressões do mercado neoliberal estão substituindo a legislação política ao mesmo tempo em que a esfera pública está sendo colonizada (e desregulamentada) pela privada. É nesse contexto, em que a substância normativa das ordens institucionais democráticas é esvaziada, que o sociólogo no incita a construir uma nova agenda pública da Emancipação para conter o avanço daqueles (d)efeitos da globalização na América Latina e discutir os desafios que eles apresentam à Educação Física e às Ciências do Esporte. Tais desafios encontram-se materializados, por exemplo, em propostas como as de gestão por Organizações Sociais (OS) na saúde e educação, na militarização das escolas públicas, desqualificação e aligeiramento da produção do conhecimento e diversas ameaças aos direito constitucionais de acesso à saúde, à educação, ao esporte e ao lazer. Além disso, neste momento o campo é chamado a refletir a respeito das transformações em curso nos currículos da educação básica, sobre as DCN’s da Educação Física e sobre os caminhos da pós-graduação apontados pelas políticas da CAPES e da Área 21, questões específicas as quais estão também permeadas pela conjuntura política geral e que merecem reflexões contextualizadas pelas pautas políticas atuais da América Latina.

Conferencista: Dermeval Saviani

MESA 1 (18/09 – 9h)
"O LUGAR DA PÓS-GRADUAÇÃO E DA PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO NA AMÉRICA LATINA: DESAFIOS PARA A EDUCAÇÃO FÍSICA E CIÊNCIA DOS ESPORTES"

Ementa: Nos últimos anos, o campo da Educação Física/Ciências do Esporte no Brasil acumulou reflexões diversas sobre a Pós-Graduação Stricto Sensu. Nesse contexto, situamos as contribuições do Fórum de Pós-Graduação do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte (CBCE), cujo propósito é construir e consolidar um espaço permanente e qualificado para a discussão da Pós-Graduação em Educação Física/Ciências do Esporte no Brasil. Nesta edição do CONBRACE/CONICE, trazemos novamente o tema à discussão, enfatizando, na mesa 1, a análise das condições para a produção do conhecimento e da pós-graduação na América Latina, cuja realidade multifacetada é ainda pouco conhecida no território nacional. Acreditamos que o diálogo de irmandade a partir dos acontecimentos históricos nestes contextos possibilita ampliar o repertório de reflexão sobre os caminhos que podem se percorrer na Educação Física latino-americana.

Palestrantes:
Luciano Mendes de Faria Filho – Universidade Federal de Minas Gerais – SBPC - Brasil
Martim Francisco Bottaro Marques (UNB)
Valter Bracht (UFES – Brasil)
Moderador – José Fernando Tabares Fernandez (Universidad de Antioquia – Colômbia)

MESA 2 (19/09 – 9h)
“DILEMAS ATUAIS DAS DIRETRIZES PARA A FORMAÇÃO PROFISSIONAL DA EDUCAÇÃO FÍSICA: PRINCÍPIOS E FUNDAMENTOS DE POSIÇÕES DIVERGENTES"

Ementa: A segunda mesa pretende debater um tema que, apesar de não ser novo, é recorrente na recente história da Educação Física brasileira. Trata-se do diálogo instaurado pelas Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) para a formação de professores que atuam na Educação Básica. Essa reforma desencadeou um amplo processo de reestruturação da concepção e da organização curricular dos cursos superiores. Na prática, isso significou que licenciatura ganhou “terminalidade e integralidade própria” em relação ao Bacharelado, constituindo-se em um projeto específico. Nos últimos meses o tema voltou à tona devido às iniciativas da comissão de revisão das DCNs (por meio da Minuta de Projeto de Resolução que pretende instituir novas DCNs), cujas iniciativas podem promover, mais uma vez, ajustes na formação de professores de Educação Física (ocasionando a exclusão do bacharelado). Considerando esse quadro, a mesa tem como propósito discutir os “Dilemas atuais das DCNs da Educação Física: princípios e fundamentos de posições divergentes".

Palestrantes:
Paulo Ventura (UEG – Brasil)
Víctor Arenas Perez (Benemérita Universidad de Puebla – México)
Samuel Souza Neto (UNESP/ Rio Claro – Brasil)
Moderador – Marta Genú (UEPA – Brasil)

MESA 3 (21/09 – 9h)
"EDUCAÇÃO E EMANCIPAÇÃO: LIMITES E POSSIBILIDADES CURRICULARES NA EDUCAÇÃO BÁSICA"

Ementa: Dada as transformações ocorridas na sociedade latino-americana e nos sistemas nacionais de ensino em específico, a inserção curricular da Educação Física passa ser alvo de questionamentos e sua condição de componente curricular é objeto de profunda reflexão nas universidades e escolas de Educação Básica. Com objetivo de fomentar esse debate, tem se consolidado redes de pesquisa e cooperação entre países da América Latina voltadas para a produção de conhecimentos sobre a Educação Física Escolar. Tendo este contexto como pano de fundo, a presente mesa objetiva colocar em debate alguns dos desafios a serem enfrentados por professores(as) de Educação Física com vistas ao avanço do processo de legitimação da Educação Física na cultura escolar.

Palestrantes:
María Valéria Emiliozzi (Universidad Nacional de La Plata – Argentina)
Paola Dogliotti (Universidad de la República – Uruguai)
Marcílio Souza Júnior (Universidade do Estado de Pernambuco – Brasil)
Moderador – Marcos Garcia Neira (USP – Brasil)